Shar Pei – Tudo sobre a raça

No passado foi muito usado inclusive como cão de guerra na China.
Em 1978, essa espécie foi parar no Guinness Book (Livro dos Recordes) como sendo o cão mais raro do mundo.
O nome Shar Pei quer dizer “pele arenosa”, no que concerne à consistência crespa e arenosa da sua pele. Quando alisada para trás, essa pele áspera pode ser desconfortável, e até mesmo machucar a pele de uma pessoa mais sensível.

A Origem da Raça Shar-Pei

guia-shar-pei O Shar Pei possivelmente viveu nas províncias do sul da China desde a Família Han (cerca de duzentos antes do nascimento de Cristo ). A certeza aparece no século XIII, em relatos que retratam um cão franzido e provam a existência da raça. Suas origens são desconhecidas, todavia como apenas ele e o Chow-chow têm a língua azul-escura, e ambos são oriundos da China, é possível que possuam o mesmo antepassado.
A história do Shar-pei é complicada de traçar, pois a grande parte dos registros em relação a seu início perderam-se na ocasião em que a China se tornou comunista. Naquela época, os Shar-Peis trabalhavam com os agricultores, cumprindo atividades de cão de guarda, predador de javali e cachorro de luta. Após o comunismo, a maior parte dos cachorros chineses foi eliminada, restando poucos remanescentes fora dos grandes centros.
Alguns Shar-Peis foram desenvolvidos em Hong Kong e Taiwan e o Kennel Club de Hong Kong aprovou a raça no ano de 1968. Naquele tempo, alguns animais chegaram à América, contudo o período crucial sucedeu no ano de 1973, com a publicação de um artigo advertindo produtores da América sobre os números pequenos de espécimes da espécie. Exposto como o cão menos comum do planeta, os produtores disputavam os poucos Shar-Peis que estavam disponíveis. A partir daí, a espécie passou da quase extinção para o ápice da fama e é uma das raças mais famosas do continente americano.

Aspectos Físicos do Shar-Pei

caracteristicas-shar-pei O Shar-Pei tem uma pelagem sedosa, com rugas amplas na pele, que são mais presentes no momento em que os cães ainda são filhotinhos. Este é um cachorro bastante forte, corpo físico compacto, medindo tamanho análogo a quarenta e cinco a cinquenta centímetros de elevação da cernelha, medida singular de um animal mais velho.
É um cão considerado eficaz como cachorro pastor e para farejar. Anatomicamente ele possui uma carranca e sua boca pigmentada de preto, o que, de acordo com os chineses, espantaria os espíritos maléficos e a grandiosidade de sua postura comprovaria que em tempo algum teriam sido instigados.
A raça possui orelhas curtas e de formato retangular, dobradas em direção aos olhos. Sua cauda é inclinada em direção ao tronco e sua pelagem é curta e ouriçada. A pelagem sedosa é vista em cores uniformes, as as mais conhecidas são o preto, avermelhado, vermelho pardo, mogno, fulvo avermelhado, fulvo claro, areia, creme ártico e azulado.

Temperamento do cachorro Shar-Pei

O Shar-Pei é um cão super confiável, vigilante, dedicado à família, protetor e independente. No geral, é um cão desconfiado com pessoas que nunca viu, o que caracteriza sua origem como cachorro de guarda. Geralmente é um cachorro comedido, de comportamento autossuficiente, mesmo assim, é demasiadamente esforçado, afetuoso e próximo aos entes queridos.
Esta é uma espécie indicada a proprietários experientes, que possam instruir e disciplinar o filhotinho desde filhotinho. Os filhotinhos da raça Shar-Pei carecem de uma sociabilização precoce, junto a outros espécimes, crianças e pessoas estranhas ao círculo familiar. Mesmo os cachorros bem socializados e acertadamente educados, conservam suas propriedades de cão de guarda após adultos.
Apesar de mostrar um comportamento muito vigilante, o Shar-Pei é visto como um cão silencioso, ladra apenas se preciso for, ou com o intuito de dar o alarme em situação de perigo, ou durante as brincadeiras com as pessoas de casa. Independente de ser inteligente, o cachorro desta espécie pode mostrar-se teimoso ao longo do adestramento de disciplina, na maioria dos casos devido a seu comportamento autossuficiente e protetor.

Benefícios de Ter um Cão Shar-Pei

Shar-Pei pode parecer triste ou depressivo, contudo quando você brincar com um, vai notar que ele é divertido e brincalhão, a melhor companhia para rolar na grama. Eles são afáveis e profundamente dedicados à família, criam laços fortes e se apegam muito àqueles que tomam conta dele.
O Shar-Pei é um cachorro voltado para a caça, principalmente de gado e outros animais. Apesar de ter esse comportamento, ama correr e se divertir com a criançada. Brincadeiras com objetos e bolas sempre são boas opções e isso tem que ser feito constantemente para que o cão não se sinta triste e solitário.
Independente de não ser bastante ativo, é um cachorro muito devotado e defensor de seus familiares. Poderá ser discreto e ainda mesmo bastante ciumento com pessoas desconhecidas. O Shar-Pei tem habilidades de caça apesar de normalmente se dar bem com outros animais de estimação da família.

Vantagens de ter um Shar-Pei

A grande parte dos cães desta espécie não late bastante, podem dar uma latidinha algumas vezes como maneira de se comunicar com o proprietário. O Shar-Pei vive bem em apartamento, desde que passeie cotidianamente, e aprende com naturalidade a fazer xixi e cocô no ambiente adequado.
Além disso, o Shar-Pei se dá bem com crianças, porém tem que ser acostumado o mais cedo possível a ter contato com vários humanos para se dar bem com desconhecidos. Adora estar em companhia de crianças para gastar energia e se divertir trazendo bolinhas e fazendo peripécias para chamar a atenção.
Esta espécie apenas admite e acata comandos de seu proprietário, também não deixa que estranhos lhe acariciem ou passem as mãos na sua cabeça e, devido ao seu comportamento dominador, possui também uma grande dificuldade de se relacionar e viver com outros animais.

Distúrbios comuns do Shar-Pei

problemas-shar-pei As características rugas do Shar-Pei exigem cuidados especiais, dado que entre suas dobras acumulam-se facilmente sujeira e umidade, sendo capaz de ocasionar seborreia, dermatite e micose e eventuais feridas na pele (que podem evoluir para um câncer de pele) e mesmo cheiro desagradável. A fim de evitar este quadro, a única recomendação segura é preservar o cão sempre muito seco e asseado. Preferencialmente depois do banho, o proprietário deve enxugá-lo com uma toalha e mantê-lo ao sol com o objetivo de eliminar os resquícios de umidade.
As rugas da cabeça podem também causar problemas de vista, principalmente se caem em frente aos olhos, porque acabam fazendo com que as pálpebras e cílios penetrem nos olhos (entrópio), causando uma irritação que pode evoluir para lesões nas córneas, levando à cegueira. Com a finalidade de evitar isto, sugere-se que se dê 3 pontos nas pálpebras do cachorro ainda filhotinho para que se formem “pregas” que impedem que as pálpebras caiam sobre os olhos. Este procedimento apenas surte eficácia quando o cão é filhote.
Outro problema comum ao Shar-Pei é a febre devido a um mau funcionamento dos rins e fígado, há dificuldade em expelir as toxinas do corpo. O cão subitamente fica com febre alta. Pode ter dores na articulação, dificultando a locomoção. Os sintomas tendem a sumir sozinhos, todavia podem voltar a qualquer hora e acabam levando ao falecimento. A doença não possui cura. Estudos demonstram que esse problema é genético e que foi agravado pela quantidade excessiva de consanguinidade que a raça foi vítima.
O Shar-Pei é capaz de manifestar ainda hipotiroidismo, que faz com que o cão perca pelo e sua pele engrosse muito. Em situações excepcionais, ocasiona esterilidade, especialmente das fêmeas. O Shar-Pei é ainda por cima predisposto à hipertermia, por causa de sua pele espessa e vasta, que preserva o calor no organismo e faz a temperatura corporal subir tanto, chegando a ocasionar a morte. Dessa forma, é profundamente essencial não submeter essa espécie a atividades físicas em horários muito quentes e nem conservá-lo exposto ao sol, a menos que seja de manhã.
Existem inclusive determinados espécimes com mordedura prognata (dentes da parte da frente da arcada inferior fecham acima da arcada superior). Embora não seja uma doença, é considerado um defeito originado pelas misturas. O padrão pede mordedura em tesoura (semelhante à dos seres humanos).

Como Cuidar de um Shar-Pei

Como qualquer animal de estimação, é importante instruir o Shar-Pei desde pequeno. O dono deve seguir uma rotina alimentar para não alterar seu delicado sistema digestivo. Aconselha-se alimentação com alta gama e pouca proteína animal. O exagero de proteína animal pode complicar sua saúde e, inclusive, proporcionar alergias.
O Shar-Pei abomina o frio, todavia adora deitar no sol. Possui uma gordura corporal que o resguarda contra vários bichinhos e devido a isso somente é recomendado dar banho uma ou duas vezes por ano, no máximo, porque demora a fim de que recupere essa gordura tão especial.
Após um extenso passeio, é recomendado higienizar os olhos e ouvidos com muito carinho e passar uma toalhinha úmida nos pelos.

Os Filhotes do pet Shar-Pei

O filhote do Shar-Pei é uma bolinha cheia de dobrinhas, sendo impossível não se deslumbrar. Os Shar-Peis costumam chamar muito a atenção por ter uma aparência muito excêntrica. Por causa dessas ruguinhas são considerados os cachorros mais enrugados do planeta! São capazes de ser muito calmos com todos os membros da família, todavia são mais sérios com pessoas desconhecidas. Quando filhotinhos, as rugas tomam conta de todo o seu corpo, mas, no momento em que adultos, continuam somente na região por cima da cabeça, no pescoço e nos ombros.